Como fazer um jardim de inverno no seu imóvel

Jardins internos são uma grande tendência que vem se popularizando com os anos. Não dá para negar que as plantas, árvores e flores tornam qualquer ambiente mais acolhedor, bonito, perfeito para relaxar no dia a dia. 

Dependendo de como for feito, também pode dar sofisticação para o cômodo. Um grande diferencial: Quem tem um jardim interno pode dar uma pausa da correria da rotina, respirar um ar um pouco mais puro e relaxar perto da natureza. Tudo isso sem sair de casa.

É uma tendência incrível que já conquistou muitas casas, apartamentos e até mesmo escritórios. Quem tem, aprova e recomenda a todos ter um ambiente como esse por perto. 

Embora a ideia pareça perfeita, muitos se questionam sobre a dificuldade de fazer um jardim de inverno. “Vai dar muito trabalho!”, muitos afirmam. Mas, na realidade, criar um ambiente repleto de natureza é muito mais fácil do que pensam.

É preciso de planejamento para que seja um processo mais tranquilo e que o resultado final fique perfeito. Mas ainda sim, é totalmente possível fazer o próprio jardim de inverno por um investimento mais baixo, sem bagunça ou dores de cabeça.

A seguir, confira algumas dicas de como fazer um jardim de inverno do condominio fazenda boa vista no e seu ambiente. Temos certeza de que ficará perfeito e todos aproveitarão muito o novo cômodo para descansar e relaxar. Confira!

Mas, em quais ambientes é possível fazer um jardim interno?

Antes de qualquer dica, é importante ressaltar o que é jardim interno e onde é possível colocar um. Essa tendência veio para deixar os ambientes mais naturais com um ar mais leve, fresco, úmido, verde, tranquilo e calmo.

Jardim de inverno consiste em colocar plantas em algum cômodo interno dos imóveis, sejam eles apartamentos, casas, escritórios, restaurantes, recepções. São plantas, árvores e flores que não precisam de muito contato com luz ou um ambiente completamente aberto.

Esses jardins são fáceis de cuidar, já que não exigem cuidados diários e não é trabalhoso de se manter. Ou pelo menos não deveria ser – é preciso saber escolher o revestimento do teto ideal, móveis, plantas e outros materiais que não exigem tantos cuidados.

Um conceito que nasceu na Europa, os jardins internos aproximam a natureza do dia a dia das pessoas. É possível criar um em quartos, salas de estar ou de jantar, no hall de entrada, sacada, nas cozinhas e até mesmo embaixo de escadas. 

Podem ser pequenos, médios ou grandes jardins internos. Na maioria das vezes, as pessoas colocam divisórias de acrílico, vidro ou outros materiais para separar o jardim do restante do imóvel.

Mas, é possível fazer com portas de vidro ou até mesmo deixá-los integrados com o restante dos cômodos. Ou seja, os jardins internos são versáteis, podem ser feitos da maneira que cada um preferir. 

Então, o primeiro passo é escolher qual estilo do seu jardim interno. Pense em como deseja usá-lo – só como decoração ou com móveis para ler um bom livro, por exemplo – e quais suas necessidades.

Busque praticidade, conforto e beleza. Com o estilo definido, é hora de colocar a mão na massa. Confira as dicas! 

Escolha a cobertura para o jardim interno

Quando os jardins de inverno são feitos em áreas abertas (sem o teto, por exemplo), é preciso fazer uma cobertura para que nos dias de chuva, as pessoas consigam usufruí-lo da melhor forma.

Existem algumas opções, as chapas e telhas de policarbonato são boas alternativas. Isso porque, tem proteção UV, permite que a luz entre no local, pode ser feita em diversos formatos – cobrindo o jardim parcialmente, por exemplo. 

Caso prefira fazer divisória entre o jardim e o restante do imóvel, prefira os materiais transparentes para que consiga ver a natureza pelo resto da casa.

Portas de vidro, chapas de policarbonato e outros materiais são bastante indicados também. Com isso em mente e instalado, é hora de escolher as plantas, decorações e móveis. 

Escolha as plantas certas

Nem todas as plantas, árvores e folhagens são baratas e fáceis de cuidar. Então, o ideal é procurar pessoas experientes no assunto para indicar quais as melhores de acordo com suas necessidades e preferências.

Além disso, é importante ressaltar que deseja folhagens e plantas resistentes, que possam ficar em áreas internas e explicar como será o ambiente (como a quantidade de iluminação, se terá portas etc.)

Essa escolha determinará o quão prático e bonito será o jardim interno. Então, pesquise bastante. Algumas boas opções: avenca, antúrio e pacová. Mas, depende do estilo que deseja!

Quais móveis escolher

Nesse momento, responda a questão: como vou usar o jardim interno? Se for apenas para decoração, não é necessário colocar móveis. Mas, se for para descansar, por exemplo, é possível colocar redes, cadeiras, bancos, sofás de área externa, entre outros exemplos.

Caso seja para tomar um café em meio a rotina agitada, coloque uma mesinha com cadeiras. Ou se será uma área para reunir a família para jantar, uma mesa maior é mais indicada. 

Depende de como usará o jardim. Solte a criatividade! 

Como decorar?

Como quiser, é claro. Algumas ideias: caminho de pedras, pedrinhas perto das plantas, vasos bonitos, pisantes, papéis de parede, enfeites, cascatas de água, entre outras ideias.

Se for um ambiente aberto, o ideal é comprar móveis e enfeites que não estraguem com água. Solte a criatividade nesse momento também, temos certeza de que ficará um cômodo confortável, bonito e relaxante!

Comentários estão fechados.