4 formas de lidar com a intolerância alimentar

 

A descoberta da intolerância alimentar pode assustar as pessoas, mas algumas atitudes podem melhorar essa situação. Criar uma dieta de acordo com sua intolerância alimentar, ter um plano de saúde, um plano odontológico, para ajudar nos tratamentos que precisar, são uma delas.

Os profissionais podem te ajudar a tomar as atitudes corretas para melhorar o quadro de seu problema. Neste texto separamos algumas dicas para ajudar a quem sofre de intolerância alimentar.

Intolerância alimentar o que é?

A intolerância alimentar ocorre devido à ausência ou deficiência de enzimas digestivas em nosso organismo, e por isso os alimentos não são digeridos da forma correta, o que resulta no aparecimento dos sintomas da intolerância.

Esses sintomas surgem após ingerir algum alimento que está ligado a intolerância, como por exemplo as alterações intestinais, o inchaço abdominal, dor de cabeça e em alguns casos manchas na pele.

Estes sintomas de intolerância alimentar normalmente surgem depois de consumir grandes quantidades de certo alimento, e normalmente está mais ocorre após o consumo de leite e derivados e do trigo.

A primeira coisa a se fazer é identificar o alimento responsável pela intolerância alimentar, e assim evitar seu consumo ou consumi-lo em menores quantidades. Para te ajudar a identificar, você pode criar um diário alimentar.

Neste diário você irá descrever tudo o que consumir durante o dia, a hora, quantidade e se sentir algum sintoma da intolerância depois de consumir esse alimento. Veja aqui alguns dos principais sintomas que indicam uma intolerância alimentar.

Sintomas de intolerância alimentar

Como mencionamos, esses sintomas podem surgir logo após consumir o alimento que tenha intolerância, principalmente se consumido em grandes quantidades. Separamos alguns dos principais sinais, que muitas vezes causam problemas de saúde e podem indicar uma intolerância alimentar.

  • Dor de cabeça.
  • Dor abdominal.
  • Náuseas e vômitos, em alguns casos.
  • Vontade urgente para defecar, podendo estar associada à diarreia.
  • Cansaço excessivo.
  • Barriga inchada, o que pode ser devido ao acúmulo de gases.
  • Sensação de queimação no estômago.
  • Vermelhidão e coceira na pele.
  • Dor muscular.
  • Dor nas articulações.

Caso perceber algum desses sintomas, fique atento aos alimentos que consumir durante o dia e adote o método do diário alimentar, assim será mais fácil identificar qual alimento está causando a intolerância e evitar o seu consumo em grandes quantidades.

4 formas de lidar com a intolerância alimentar

A intolerância alimentar é um problema que pode ser evitado, mas para isso é preciso que você tenha alguns cuidados. Veja algumas dicas que podem ajudar a lidar com esse problema e evitar os sintomas da intolerância.

1. Descobrir a intolerância

O primeiro passo, que é fundamental, é descobrir qual o alimento que está provocando a intolerância. Mas infelizmente essa descoberta costuma acontecer depois de muito sofrimento, convivendo com os sintomas que o alimento causa.

A notícia sobre a intolerância pode ser um baque inicial, mas que deve ser encarado como realidade. E pode ser difícil acreditar que o alimento que tanto amamos esteja nos fazendo tão mal.

Principalmente quando o alimento possui boas recordações ou aqueles que fazem parte da rotina de alimentação. Mas a descoberta, mesmo sendo dolorosa, é essencial para o tratamento da intolerância alimentar.

Somente descobrindo a causa do problema, você poderá combater o mal pela raiz. Assim, você pode parar o consumo do alimento que está causando o problema ou ainda consumi-lo moderadamente.

2. Busque um nutricionista

O profissional é o mais indicado para te ajudar, tanto na fase da descoberta da causa da intolerância, quanto no tratamento dela. Um plano de saúde pode te ajudar a encontrar os melhores profissionais para te atender.

Por isso, é muito importante que você procure um nutricionista para te ajudar e assim conseguir tratar a intolerância de forma tranquila e menos dolorosa.

3. A formação do paladar

A memória afetiva é criada logo no início da vida, passada pela mãe ao bebe. As papilas gustativas começam a se desenvolver logo após a sétima e oitava semana de gestação. Sabores doces, salgados, amargos e ácido chegam até o útero através da circulação sanguínea da mãe.

As emoções ligadas aos alimentos começam logo no início da vida cedo e por isso é tão difícil encarar uma mudança brusca na alimentação. Por isso, para conseguir tratar a intolerância busque formas de parar de consumir o alimento que está causando a intolerância de forma gradativa.

Um profissional pode te ajudar com isso, criando uma dieta em que o alimento seja consumido de forma moderada e com cuidado para não agravar o quadro e acostumar seu organismo a seus novos hábitos alimentares.

4. A mudança nos hábitos alimentares

Não é porque descobriu que tem intolerância a certo alimento que você tem que jogar fora tudo o que viveu até hoje. Como mencionamos, não é fácil mudar sua alimentação e parar de consumir os alimentos que mais gosta.

Vá parando aos poucos, consumindo em quantidades menores, ou ainda existem alimentos que conseguem substituir outros, até mesmo imitar seus sabores. Por isso, uma dica é procurar por receitas que possam passar o sabor do alimento sem necessariamente contê-lo.

Comentários estão fechados.