Entenda como funciona o leilão de mídia programática

Já ouviu falar em mídia programática? Essa é uma das estratégias de publicidade e marketing digital mais vantajosas do momento e se você ainda não a coloca em prática, pode estar perdendo clientes, vendas e resultados incríveis na internet. 

Mídia programática é a forma mais rápida e barata para anunciar em sites na internet. Isso porque, até alguns anos atrás, o processo de compra e venda de mídia online, em especial de display e vídeo, era totalmente manual.

Além de consumir muito tempo, dava bastante trabalho ter que entrar em contato e negociar separadamente com cada site no qual a campanha seria reproduzida. 

Com a mídia programática esse processo pode durar alguns segundos, de forma totalmente automatizada e segura. Comprar espaços publicitários na internet nunca foi tão fácil!

Essa estratégia não exige intermediadores e acontece enquanto a página do usuário está carregando. Melhor: é uma estratégia totalmente segmentada, direcionada exatamente ao público-alvo da marca que está anunciando.

Como funciona? Por meio de servidores tecnológicos que acompanham e administram leilões virtuais entre as empresas que desejam anunciar em diferentes sites. Se ficou ainda mais confuso (a), calma! 

Pode parecer um processo complexo, mas não é. Acompanhe este conteúdo e saiba tudo sobre mídia programática de forma simplificada, sem termos que ninguém entender. Vamos lá!

O que é mídia programática?

Mídia programática é uma estratégia que visa a compra de audiência e não de canais. Isso significa que nesse processo as marcas estão procurando apenas os views e cliques do seu público-alvo.

Ao contrário de antigamente, anunciar em determinada revista era sinônimo de honra e respeito – mesmo que seu público alvo não leia aquele tipo de conteúdo. O nome do canal era o que mais importava! 

Bom, essa lógica mudou. A mídia programática se dá pela compra e venda de espaços publicitários segmentados. Ou seja, o anúncio da marca só aparecerá para pessoas que realmente têm interesse em seu segmento, produto ou serviços. 

Não perderá tempo e dinheiro com pessoas que não se interessam pelo que a empresa oferece. Basicamente, a mídia programática usa softwares para juntar marcas que querem anunciar na internet e canais que têm espaços publicitários disponíveis para anúncios.

O que facilita o processo para ambas as partes – o anunciante e canal que tem disposição para anúncios online. 

Como funciona?

É um processo mais complicado de entender na teoria do que na prática. No dia a dia, marcas colocam essa estratégia em prática rapidamente, sem muito esforço. Basicamente, os softwares são um ponto de encontro. 

Os canais que estiverem espaços publicitários enviam seu inventário para a ferramenta. As marcas que desejam anunciar entram nessas plataformas, se cadastram e escolhem quais os canais mais fazem sentido para seu negócio.  

Esse é o único processo manual da mídia programática. Todo o processo a partir disso é feito pelo software. Quando um usuário acessa o site de algum destes canais, a plataforma envia um comando de que há um espaço disponível para anúncios para aquelas empresas que escolheram o canal – por fazer sentido com seu público-alvo.

Então, após receber esse comando, as marcas começam a participar de um leilão. O maior lance consegue naquele momento conseguir colocar seu anúncio no canal desejado.

Tudo isso acontece em milésimos de segundos, enquanto o usuário está acessando a página. Já vamos detalhar mais sobre o leilão de mídia programática, mas um dos grandes diferenciais dessa estratégia é o público segmentado. 

Isso acontece porque as marcas escolhem os canais que seu público mais visita. Exemplo: uma marca de esportes escolherá o inventário de canais que falem sobre esportes ou sobre os atletas mais famosos do momento. 

Os usuários que acessarem esses canais são mais propícios a ter interesse em produtos de esporte do que as pessoas que acessam lojas de roupas de bebês, concorda?

Então, a mídia programática é uma estratégia que dá muito resultado e visibilidade aos anúncios de uma marca, mas melhor do que isso, gera leads e tráfego qualificado para os anunciantes. 

Como funciona o leilão?

O leilão é o momento que mais gera dúvidas quando o assunto é mídia programática.  Basicamente acontece como um leilão comum em que a pessoa que oferta o mais lance, leva o produto para casa. 

Nesse caso, o maior lance consegue um espaço publicitário para anunciar. São diversos anunciantes querendo aquele espaço e para decidir qual aparecerá ou não, é feito um leilão de valores para os anunciantes. 

As marcas que estão cadastradas no softwares colocam o valor que desejam gastar por campanha. Assim, quando o leilão começa, o software identifica o orçamento de cada anunciante e qual tiver o valor maior, leva o espaço.

Você deve estar pensando que essa estratégia deve ser muito cara, mas não é. Os lances, geralmente, não chegam a R$1,00. Isso porque, o custo é por clique. Então, a cada clique, o anunciante paga uma quantia menor – não é um contrato mensal, por exemplo. 

A marca pode alterar e ajustar o orçamento desejado sempre que quiser e também pode acompanhar seus resultados em tempo real. É ou não é uma estratégia muito tecnológica? Profissionais da área dizem que é revolucionária! 

Comentários estão fechados.