Dicas para uma longa vida do seu carro diesel

Se no passado veículos diesel como o Nissan Frontier não eram bem vistos por causa das emissões que estragavam o meio ambiente, hoje em dia as grandes fábricas automotivas lançam veículos diesel com muito otimismo. Sem dúvida alguma, as novas tecnologias permitiram diminuir muito as emissões tóxicas através de diversos dispositivos.

Atualmente, veículos como as caminhonetes Nissan Frontier usadas, diminuíram as emissões. Carros pequenos também usam motores diesel. E isso não é por acaso, pois existem importantes vantagens neste tipo de motores.

Vantagens de carros diesel

1. O combustível é mais barato.

É verdade que o Nissan Frontier preço, por exemplo, pode ser mais caro que um carro que funciona com gasolina, e isso sempre dependendo do veículo. No entanto, a realidade indica que há uma importante vantagem econômica por conta do preço do combustível. 

2. Menor consumo.

De um modo geral, os carros diesel possuem maior eficiência na utilização da energia que os carros de gasolina. Assim, acabam gastando menos combustível fazendo um trabalho maior. 

3. Melhor desempenho.

Os motores diesel de uma caminhonete Nissan Frontier, por exemplo, possuem mais torque que um motor de gasolina e se utilizam mais para carga. A grande vantagem é para as pessoas que procuram um utilitário para movimentar, por exemplo, um bote. 

Truques para que o motor diesel dure muito mais

Como este tipo de motor inclui muita tecnologia, qualquer dano pode custar bem caro para reparar. Por esse motivo é importante levar em consideração o seguinte:

  1. Respeitar o plano de manutenção. No manual do seu Frontier Nissan, ou do carro diesel que você tiver, está indicado quando fazer cada revisão, que tipo de óleo usar e tudo o que tem relação com uma boa manutenção do veículo. Respeite esses intervalos, para que motor tenha uma vida longa.
  1. Não pare repentinamente se durante os últimos cinco minutos você dirigiu por uma autoestrada ou uma montanha. Você não deve parar o motor até depois de passado um minuto, porque do contrário, o óleo quente acumulado na turbina pode carbonizar, quebrando o turbo. 
  1. Não carregue combustível se o caminhão cisterna estiver recarregando os tanques no posto de gasolina, sob pena de entrarem impurezas do tanque no deposito. Isso poderia estragar o sistema de injeção do carro. 
  1. Controle o nível de óleo. Se o nível estiver baixo, isso poderia estragar o próprio motor. Mas também levar óleo por demais pode estragar o turbo por causa do excesso de pressão. Controle o nível uma vez por mês, estando o motor frio. 
  1. Aguarde uns dez segundos até o motor esquentar se estiver frio antes de começar a rodar, porque desse jeito você conseguirá que a bomba do óleo teve o tempo suficiente para que o óleo comece a lubricar o motor.
  1. Cuidado com as revoluções. Se rodar com o motor por debaixo de 2 mil rpm e acelerar sem diminuir a velocidade, podem acontecer dois problemas: a) haverá maior quantidade de cinzas na combustão, o que diminui a vida da válvula EGR, b) as partes internas do motor sofrem muito mais, provocando maiores vibrações e rápidos desgastes. 
  1. Evite o biodiesel, porque contém mais umidade que o gasóleo de origem mineral, o que aumenta o risco de estragos. 
  1. Substitua o filtro de gasóleo. Troque o filtro a cada 60 mil quilômetros como máximo. Desse modo você estará diminuindo as probabilidades de que certas impurezas ingressem ao sistema de injeção. 

Conclusão

Finalmente é muito importante destacar que no Brasil, só veículos pesados como caminhonetes, caminhões, off-road, SUVs e ônibus podem circular a diesel. Evidentemente a grande vantagem é a economia de combustível, porque esses veículos podem fazer aproximadamente entre 25 e 30 quilômetros por litro. 

Ao mesmo tempo, quanto a tecnologia inovadora, os veículos a diesel têm uma maior durabilidade, são mais robustos. O motor que funciona a diesel produz mais rotações. A desvantagem pode ser o preço do veículo; no entanto, tudo o que traz de positivo bem vale a pena!

Comentários estão fechados.