Dicas e Novidades

4 Dicas para escolher um bom advogado

Existem diversas situações em que contratar um advogado é a melhor opção. Afinal, este é o profissional que conhece as leis, normas e regras aplicáveis a cada caso, sendo responsáveis por criar uma estratégia processual. 

Além disso, seja qual for o seu caso, existe um advogado especialista na área, trabalhando pelo melhor resultado e por seus direitos. Por isso, o auxílio deste profissional é tão importante, já que além de saber sobre seus deveres, pode te ajudar a conquistar o que é seu por direito. 

Assim, trazendo benefícios, a contratação de um advogado para cuidar do seu caso parece fácil, mas requer muita pesquisa e conversa, tudo para escolher o melhor profissional para você. 

Mas se você não sabe por onde começar, neste artigo selecionamos 5 dicas para te ajudar. Continue a leitura! 

5 Dicas para escolher um bom advogado

Se você já decidiu que precisa de um advogado, agora resta escolher qual será o profissional responsável pelo seu caso. Com tantas pessoas qualificadas, escritórios e áreas diferentes, como escolher um bom advogado? 

Confira as 5 dicas que separamos para te ajudar a escolher um bom advogado. 

  1. Verifique a qualificação e o registro profissional do advogado

Os advogados só podem atuar caso tenham passado no Exame de Ordem da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). É possível consultar o registro e sua regularidade no Cadastro Nacional dos Advogados (CNA), que é mantido pelo Conselho Federal da OAB, ou seja, é a forma mais confiável de obter informações sobre o profissional. 

Além disso, pesquise sobre seu escolhido, em qual universidade estudou, quais seus cursos de especificação, se ele tem participação em congressos e seminários, sua reputação no LinkedIn e em outros meios. 

  1. Pesquise a área de atuação do advogado

Segundo a OAB, há, no Brasil, mais de 1,2 milhões de advogados. Mas além de muitos profissionais, há também as mais diversas áreas de atuação. 

Com isso, há especialistas em direito trabalhista, divórcio, casos que envolvam a família, defesa de pessoas ou empresas que cometeram algum crime, área penal, imobiliária, entre tantas outras. Dessa forma, pesquisar se o advogado que você escolheu atua na área do seu caso é essencial para aumentar suas chances de sucesso. 

Mas isso não quer dizer que um advogado de determinada especialização não serve ou não pode atuar em outras áreas, apenas que um profissional específico da área que você precisa tem mais conhecimentos sobre o assunto. 

Por isso, converse com o advogado e veja se ele atua na sua área ou se ele aceita ser responsável por seu caso, ainda que não seja sua especialização. 

  1. Confira sua reputação e casos anteriores

Com a internet, tudo ficou mais fácil, inclusive descobrir a reputação de um advogado. Ainda que amigos, parentes ou familiares tenham sugerido um profissional, indicações nem sempre refletem a realidade. 


Por isso, vale a pena procurar pelo profissional na internet, fóruns e sites de reclamação. Se optar por um escritório, leia as opiniões de outras pessoas sobre o tratamento do cliente e do caso. Assim, poderá saber se este advogado é confiável ou não. 

  1. Não hesite em conversar e tirar suas dúvidas

Após analisar a carreira do advogado, suas qualificações, reputação e área de especialização, chegou a hora de conversar melhor com o profissional, esclarecendo seu caso e suas expectativas. 

Nesta hora, não hesite em tirar suas dúvidas e fazer outras perguntas que achar pertinente, sem a necessidade de ter vergonha, afinal, você está contratando um advogado para que ele possa te ajudar. Além disso, a forma como o profissional te trata diz muito sobre sua postura de trabalho. 

Assim, caso não sinta que o advogado está disposto a te ouvir e sanar suas dúvidas, a recomendação é procurar por outro profissional, que apresente postura proativa e que te transmita confiança. 

Em retrospecto, saber escolher um bom advogado é o primeiro e principal passo para ter sucesso em qualquer processo. Se você acha que a parte financeira de um advogado qualificado é demais para você, pode tentar conversar com ele e entrar em um acordo. 

Mas saiba que optar pelo profissional mais barato, que não tem qualificação, pode trazer consequências ruins, desde perda financeira até mais transtornos com uma procuração para trocar de advogado. Por isso, pesquise bem sobre o assunto. 

Compartilhe este artigo com um amigo para ajudá-lo a escolher um bom advogado e ter sucesso em seu caso, seja ele de qual tipo for.