Qual a diferença entre outplacement e Replacement?

Já ouviu falar sobre outplacement e replacement? Esses termos se referem a maneiras de ajudar profissionais a se recolocar no mercado de trabalho. São palavras parecidas e, por isso, muitas pessoas as confundem.

Embora os termos sejam semelhantes e tenham objetivos parecidos, outplacement e replacement não são a mesma coisa. São processos aplicados em momentos distintos para auxiliar pessoas a conseguir novas oportunidades no mercado.

Em um momento de crise como o que ainda estamos vivendo, o número de desempregados cresce a cada dia. Segundo o IBGE, são mais de 13 milhões de pessoas em busca de emprego atualmente.

Os números são ainda mais chocantes, de acordo com dados de um levantamento da agência de classificação de risco Austin Rating , que usa como base as novas projeções do Fundo Monetário Internacional ( FMI ) para a economia global, a taxa de desemprego no Brasil deve subir para 14,5% este ano.

E mais: somos o 14° país com maior taxa de desemprego no mundo. Uma situação muito complicada, não é mesmo? É por isso que o outplacement e o replacement estão se popularizando no Brasil.

Empresas e consultores especializados estão oferecendo esses serviços para auxiliar pessoas a se recolocar no mercado de trabalho. Entenda como essas atividades funcionam e como são colocadas em prática.

Em especial, confira as diferenças entre os dois termos e escolha o serviço que mais faz sentido para você e sua empresa. 

Outplacement x replacement

Esses termos se relacionam, mas ajudam pessoas em momentos diferentes. Para entender melhor, é preciso compreender de fato como cada serviço atua em prol dos profissionais em busca de novas oportunidades. 

Outplacement é um processo contratado por empresas no momento de demissão de algum funcionário. Ou seja, quando a organização decide demitir algum colaborador, contrata esse serviço para que o momento seja menos negativo.

Afinal, ao saber que está sendo desligado, muitos funcionários se desesperam e diversas preocupações vêm à mente. Muitas vezes, é uma situação traumática. Nem sempre um colaborador é demitido por motivos ruins e delicados.

Então, muitas organizações estão contratando esse serviço. Como funciona? Existem empresas de  outplacement, especializadas nessa área, que prestam apoio aos colaboradores demitidos.

O processo pode ser iniciado no momento da demissão, orientando a organização a como tornar essa situação menos traumática ou após o desligamento de fato. 

Com o Outplacement, o ex colaborador vai receber um suporte especial para conseguir se recolocar no mercado de trabalho o mais rápido possível. Então, receberá apoio psicológico e orientações profissionais para identificar os próximos passos em sua carreira.

Ou seja, em conjunto, o profissional e a equipe de outplacement vão estabelecer qual o próximo objetivo (abrir uma empresa, mudar de área, conseguir emprego em outros países, entre outras possibilidades).

Após esse momento de reflexão, vão estabelecer uma estratégia para atingir esse objetivo. Então, o currículo do profissional será analisado e reformulado, se necessário, vão identificar seus pontos positivos e negativos para aprimorar suas qualidades e trabalhar os defeitos.

A empresa indicará palestras, cursos e workshops para o profissional se desenvolver mais rapidamente, manter um bom networking, entre outras atividades que vão ajudar o profissional a se recolocar no mercado mais rapidamente.

O que é o replacement?

Replacement consiste em uma consultoria para ajudar os profissionais no processo de recolocação no mercado de trabalho. Esse processo pode ser realizado por uma organização ou um profissional autônomo, especializado em replacement.

Basicamente, essa consultoria visa aprimorar todos os aspectos profissionais de uma pessoa para que consiga boas oportunidades. É feita a estruturação do currículo do profissional, carta de apresentação e adequação do perfil no Linkedin.

Na consultoria, o profissional especializado também oferece treinamento para entrevistas, como se portar, o que dizer e quais pontos abordar, por exemplo. Assim como o que vestir e indicar o que o mercado está esperando do profissional ideal para aquela vaga.

Também é feito um mapeamento detalhado do perfil profissional da pessoa. Pontos positivos e negativos são analisados para entender o que precisa ser melhorado e quais características destacar em um processo seletivo.

O profissional oferece dicas de imagem, onde procurar boas vagas, entre outras ações importantes para que a pessoa consiga boas oportunidades o mais rápido possível e em processos seletivos, se saia muito bem. 

As estratégias se parecem bastante com a do outplacement. Então, qual a diferença?

Diferença entre outplacement e replacement

Como vimos, é fácil confundir- se com os dois termos, são serviços relacionados. Porém, o outplacement é contratado por empresas para ajudar o funcionário demitido a se recolocar no mercado com mais facilidade. 

Já o replacement tem por objetivo ajudar àquelas pessoas que já estão sem emprego a conseguirem uma nova vaga de trabalho. É um serviço contratado diretamente pelas pessoas que precisam de ajuda.

Quem realiza replacement? Pode ser feito por empresas ou consultores especializados. Para que sejam ações de sucesso, o ideal é contratar profissionais capacitados, experientes e com boas referências.

Ambos são serviços benéficos para profissionais e vão ajudar muitas pessoas a se recolocar no mercado de trabalho durante e após a crise em que estamos vivendo. 

Essas atividades são destinadas a perfis diferentes (profissional em busca de emprego ou empresa que vai desligar algum funcionário), mas oferecem benefícios incríveis.

Procure por empresas especializadas em outplacement em SP e bons consultores em replacement para se preparar e ajudar pessoas a se ajustar ao mercado de trabalho.

Comentários estão fechados.