Como se tornar um professor de francês?

Tornar-se um professor de francês é uma boa estratégia de carreira em um mundo tão globalizado, como o atual. 

Afinal, é possível trabalhar remotamente, dando aula para diversos alunos, além de atuar em escolas e com traduções, por exemplo. 

Ou seja, há um amplo mercado de trabalho para um profissional qualificado e que tem amor pelo o que faz. Mercado e oportunidades não faltam! 

Mas, como se tornar um professor de francês? Vamos te dar algumas dicas para você que deseja adentrar essa área profissional. Confira! 

  • Como se tornar um professor de francês? 

O primeiro passo é saber quem é seu público-alvo. Afinal, se você pretende dar aulas de francês em universidades, ou seja, para cursos superiores, precisará ter formação em Letras. 

Assim, se essa é uma carreira que te interessa, dedique-se a uma faculdade com bacharelado em Letras, focando na língua francesa. 

Mas, para dar aulas particulares de francês para alunos, você não precisa de formação em Letras. Nesse caso, vamos te dar algumas dicas para como se sobressair nesse mercado. 

  • 1 – Formação 

Você não precisa ter curso superior, mas uma formação sólida no idioma certamente te abrirá muitas portas. 

Portanto, frequentar um curso de francês em São Paulo pode te ajudar não só no conhecimento da língua francesa, como também em como lidar com alunos de diferentes faixas etárias, por exemplo. 

Você pode também optar por cursos mais específicos, voltados para o ensino de profissionais da área de negócios, por exemplo ou para crianças. Mais uma vez, a formação depende muito do público-alvo que você pretende atingir. 

  • 2 – Experiência no exterior 

Além da formação, outro fator que conta muitos pontos para quem deseja tornar-se um professor de francês é ter vivido um tempo no exterior. 

O francês é um idioma presente em diversos países, não somente na França. E, quando o profissional tem a experiência de ter vivido em um desses países, vivendo a cultura do local diariamente, esse profissional certamente se destaca dos demais. 

Dessa forma, um bom investimento é procurar passar um tempo morando em países que tem o francês como o idioma principal (ou, um deles). Além da própria França, podemos citar a Bélgica, a Suíça e o Canadá por exemplo. 

Pense que você poderá divulgar a seus futuros alunos informações incríeis e ricas sobre como é o país e como é a cultura desse local, além de expressões que só são aprendidas quando se vive no local. 

  • 3 – Provas de proficiência 

De nada adianta somente dizer “tenho grande conhecimento em francês” ou então, “tenho francês nativo”. Os alunos querem algo que comprove isso. 

Por isso, existem os chamados testes de proficiência, os quais determinam o seu grau de conhecimento do idioma. Eles existem também para o idioma inglês. Algumas escolas, por exemplo, exigem tais provas de proficiência de seus professores, antes de contratá-los. 

No caso do francês, os testes de proficiência são aplicados por diferentes instituições. Mas, os principais são os seguintes: 

  • DELF; 
  • DALF; 
  • TCF; 
  • TEF. 

Para se ter uma ideia da diferença entre eles, tanto o DELF quanto o DALF tem validade vitalícia e são aplicados pelo ministério de Educação nacional. No total são 6 diplomas que avaliam o conhecimento no idioma francês em quatro níveis. 

Já o TEF encontra-se disponível online e você pode realizá-lo quantas vezes quiser. Ele é oferecido pelo CCI da região de Paris e mede sua competência e conhecimento no idioma francês avaliando-se em uma escala de 0 a 7. 

E o TCF tem validade de dois anos, assim como o TOEFL, em inglês, por exemplo. Ele é o teste oficial do ministério de Educação nacional. 

  • 4 – Divulgação do seu currículo 

Atualmente, as mídias sociais representam um grande espelho de quem você é, profissionalmente. Ou seja, se você deseja tornar-se um professor de francês, precisa divulgar seu currículo, aproveitando o que as mídias sociais têm de melhor. 

Quando se pensa em profissão, a melhor rede social da atualidade é o LinkedIn. Nele, você pode colocar toda sua formação e experiência, bem como se candidatar à vagas em variadas empresas e instituições. 

Escolas também buscam professores através do LinkedIn. Então, se você está buscando emprego, essa é uma excelente maneira de começar a buscar aquela tão sonhada vaga. 

  • 5 – Plataformas digitais de aulas 

Por último, para quem quer buscar novos alunos, as plataformas digitais de aulas representam uma ótima opção. 

Nelas, você também consegue colocar, resumidamente, suas principais características, qualidades e claro, também sua formação. 

Pode ser uma ótima opção para quem está começando na carreira, assim como para quem já tem experiência e deseja ter mais alunos para aulas online. 

Seguindo essas dicas, com dedicação e foco na formação e aprimoramento, certamente você terá bastante sucesso tornando-se professor de francês e contribuindo na formação linguística de diversos alunos. 

 

Comentários estão fechados.