7 Tendências de 2021 para a valorização de imóveis

Depois de um ano difícil em questões de saúde e economia, por conta da pandemia de Covid, surgiram novas tendências que vão valorizar o seu imóvel em 2021.

Existem vários economistas do mercado de capitais que dizem que estamos vivendo o maior “boom” do mercado imobiliário da nossa história.

Um dos motivos são as diversas situações macro e microeconômicas que estamos passando atualmente que fomentam o mercado imobiliário.

Além dessas situações, vamos falar também sobre atitudes que o próprio morador pode tomar para valorizar o seu imóvel em 2021.

Está pronto para surfar a maior onda do mercado imobiliário já vista no Brasil? Acompanhe o artigo!

1. Oferta/Demanda

A lei básica de qualquer mercado, é a oferta e demanda.

Por ser duas grandezas correlacionadas, quando a demanda é maior que a oferta, o preço sobre. Quando a oferta é maior que a demanda, os preços caem.

Com a pandemia de Covid-19, a crise econômica atingiu a todos, fazendo com que resistissem a comprar aquela casa dos sonhos, por exemplo.

Fazendo com que muitos interessados na compra de imóveis, desistissem por medo e preferissem guardar o dinheiro e esperar a crise passar.

Ou seja, a oferta até aumentou com pessoas precisando de dinheiro, mas a demanda caiu exponencialmente.

Fazendo com que o preço médio geral do mercado imobiliário caísse.

Em contrapartida, agora em 2021, a demanda tende a voltar ao normal e até aumentar por conta dessas tendências. Fazendo assim com que seu imóvel se valorize.

Um exemplo é a grande procura por “casa condomínio fechado em Goiânia“, fazendo que os imóveis se valorizassem muito, já que a oferta é muito menor do que a demanda.

2. Taxa Selic

A Taxa Selic, para quem não sabe, é a taxa básica de juros de um país. Ou seja, caso você deixe o seu dinheiro alocado em uma corretora com a opção de investimento na Taxa Selic, você estará emprestando dinheiro para o governo.

E é claro, como nada sai de graça, o governo te paga uma taxa (conhecida como juros) como “agradecimento” pelo seu dinheiro emprestado. Os riscos são quase nulos, afinal é um cenário onde provavelmente nunca vamos ver: o governo não te pagar de volta.

E esses juros é de 2%/ano sob o valor investido.

Mas, onde queremos chegar com isso?

Com esses juros mais baixos, taxas de financiamento de casas e concessão de créditos dados pelos Bancos caem, afinal se eles deixarem o dinheiro na Selic, não irá render tanto quanto antes.

Ou seja, os bancos começam a emprestar dinheiro e fazer financiamentos com juros ainda menores, atraindo investidores/compradores interessados no mercado imobiliário.

O que faz com que a demanda aumente, e assim, segundo a lei básica de qualquer mercado: oferta/demanda, o seu imóvel valorize pelo aumento da demanda por imóveis.

3. Pinturas

Como estamos falando do mercado imobiliário em geral, as pinturas valorizam qualquer tipo de imóvel. Principalmente prédios.

Prédios que passam por pinturas prediais recentes, são os mais valorizados da região.

Isso acontece, principalmente, pela questão estética. Afinal, um prédio com um novo visual chama muito a atenção e se destaca entre os outros.

Porém, há algo que poucas pessoas sabem sobre a valorização do imóvel após a pintura, que é a conservação da estrutura.

A tinta utilizada na pintura, possui na sua composição um impermeabilizante. As paredes são feitas de concreto, que por sua vez possui um nível alto de porosidade.

O que quer dizer que previne a entrada de água, evitando infiltrações, trincas e em casos mais graves, desabamento da estrutura.

5. Vacina

Mesmo sendo um assunto polêmico muito comentado no momento por causar contradição em alguns sobre a eficácia e confiança em outros, a vacinação é a única opção para que restrições deixem de existir e leitos de UTI de covid sejam desocupados.

Em vários países, como nos Estados Unidos, a vacinação da população já começou e o otimismo vem retornando.

Isso faz com que investidores voltem a olhar para o mercado, sem pessimismo de novas ondas e crises, e assim arriscando o seu dinheiro em novos investimentos no mercado imobiliário.

A previsão de vacinação do Brasil, está prevista para o mês de fevereiro e crescendo cada vez mais o otimismo da população.

6. Casa inteligente

Você deve estar se perguntando, o que é uma casa inteligente ou se já sabe, como isso irá valorizar o seu imóvel.

Uma casa inteligente é composta por um sistema tecnologia que controla as funções da casa simplesmente pelo celular.

Por exemplo, sabe aquele momento em que você está quase dormindo, mas lembra que deixou uma luz acessa?

Pois é, geralmente, ou você perde o sono por ir até o lugar e desligar a luz, ou perde por ficar inquieto na cama porque esqueceu a luz ligada.

Mas com essa tecnologia, você pega o seu celular na cabeceira e entra em um aplicativo e desliga a luz com apenas um clique!

É um grande avanço tecnológico, mas você deve estar pensando agora: é muito caro!

Porém, na verdade o objetivo dela é ser ao contrario disso. Segundo Guzmán Navarro, diretor do Mestrado em Domótica da Universidade de Málaga, “A primeira coisa que a automação residencial faz é facilitar a sua vida, mas é proposta para que sua casa lhe dê dinheiro.”

Os motivos são muitos, como: aumentar a produtividade (caso trabalhe em casa), evitar gastos com energia e água além do necessário e maior segurança.

O investimento para transformar sua casa inteligente começa a partir de R$3.000, mas valorizam o seu imóvel em valores muito maiores que esse.

7. Nova percepção de imóveis

Com o novo modelo de trabalho atual (home-office), as pessoas começaram a passar mais tempo do seu dia em suas casas.

Por conta disso, foram adaptando a sua percepção sobre a sua casa. Ou seja, começou a reparar em detalhes, realizando mudanças em sua casa, como pequenas reformas e compra de novos móveis.

Elas adquiriram novos hábitos, questionando as suas prioridades e em muitos casos, mudando suas preferencias de onde elas querem morar.

Fazendo com que procurassem e comprassem imóveis que estavam melhores associados a isso.

O que quer dizer que estavam se adaptando ao novo modelo de trabalho, que segundo pesquisas vem aumentando a cada dia, e assim procurando imóveis que realmente se adaptasse a sua nova rotina.

E como falamos lá em cima, com o aumento da demanda e com a mesma oferta, os imóveis tendem a se valorizar.

Veja também mais sobre o tema em Portal de notícias gerais | Veja Notícias (vejanoticias.com.br)

Gostou do artigo? Mande para um amigo que precisa ver isso e siga o nosso blog para mais notícias como essa!

Comentários estão fechados.